quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Hora da Poesia e da Esperança...

Natal Agora

Neste solstício de inverno ele vai nascer

algures no Mundo entre ruínas

no lugar do não ser ele vai nascer

deitado nas palhinhas entre

bombas naufrágios minas

cada mulher que foge o traz no ventre

o mesmo coração um só destino

algures no mundo ele vai ser

em todos os meninos o menino.

(Manuel Alegre, 2015)

Sem comentários: