sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Hora da Poesia

De Tomas Tranströmer, 
[Prémio Nobel Literatura 2011]

«No céu, a chuva toma outro rumo.
A luz parece enroscar-se na água do rio.
Casas nas escarpas vigiam
a alva energia bovina das quedas-d'água.

Outono com um bando de estorninhos
fazendo frente ao romper do dia.
Pessoas movendo-se com rigidez
à luz teatral dos candeeiros.

Deixemo-las sentir sem angústia
as asas camufladas
e a energia Divina
enrolada nas trevas.»


In 50 Poemas, Trad. Alexandre Pastor, Ed. Relógio D'Água, julho 2012.

Sem comentários: