sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Uma viagem pela Poesia Portuguesa



Poemas Portugueses
Antologia da Poesia Portuguesa do Séc. XIII ao Séc. XXI
Edição: 2010
Páginas: 2152
Editor: Porto Editora




Sinopse
Algo distingue a presente antologia de outras antologias de poesia portuguesa organizadas no passado: esta é a primeira antologia panorâmica que abarca a poesia portuguesa desde os seus alvores, na transição do século XII para o século XIII, cerca de seis décadas após o nascimento do Reino de Portugal, até ao presente, entendendo-se por presente o ano de 2008, data dos poemas mais recentes aqui recolhidos. Em consequência desta novidade, surge uma outra: a de ser esta a primeira vez que todo o arco temporal do século XX é objecto de um projecto antológico não exclusivo, isto é, nem temático, nem tendencioso. Por outras palavras, esta antologia, passe a redundância, começa no começo, e termina na actualidade. O que significa que, pela primeira vez, os leitores de poesia podem eles próprios, a partir de um único livro, produzir uma apreciação quer sobre a poesia escrita na totalidade do século XX, quer sobre as poéticas do século XX em confronto e diálogo entre si e com os diversos momentos da tradição poética portuguesa ao longo de oito séculos (mais em diálogo do que em confronto, assim cremos). Ou simplesmente fruir dos milhares de poemas aqui compilados, saltando de uns séculos para os outros, começando pelo princípio, pelo meio ou pelo fim, organizando um número indefinido de antologias pessoais. Nestas mais de 2000 páginas coexistem, diacronicamente, mais de 800 anos de poesia, desde a "Cantiga de Garvaia" de Pai Soares de Taveirós, datável do primeiro decénio do século XIII, até Outubro de 2008, data do mais recente poema aqui incluído, "Rasto", de Luís Quintais.

Jorge Reis-Sá e Rui Lage
Poemas Portugueses


Críticas
«Uma descrição objectiva desta antologia não pode deixar de destacar estes aspectos: a sua singularidade, a sua dimensão superlativa, a sua extensão panorâmica elevada ao máximo possível. Na verdade, trata-se da única antologia da poesia portuguesa que percorre toda a história literária desde o século XIII até ao século XXI [...]. Projecto antológico mais grandioso do que este realizado por Jorge Reis-Sá e Rui Lage é difícil imaginar.»
António Guerreiro, Expresso

Sem comentários: