domingo, 19 de julho de 2009

Hora da Poesia



Mulher

Mulher essência de terra
busca permanente de água.

Cinzel feito de amor
e nos dedos o cheiro a hortelã.

Nos olhos uma “pauta lírica”
solta andorinhas
em passeios de diferentes línguas.

As línguas da rocha, do vento ou do riacho.

Mulher trigo, uva, fio de azeite
saia e manguitos de chita
a esculpir na terra estátuas de água e vento.

Marta Vasil

4 comentários:

pin gente disse...

somos búzios... que por vezes saem da concha.
um abraço
luísa

Margarida Pinto Teixeira disse...

Ainda vou a tempo, certamente, de te enviar um beijinho!
É um dia fantástico porque é o dia de pessoas fascinantes!
Muitos, muitos dias destes, daqueles!
Beijinhos
Camila

Marta Vasil disse...

Estou muito contente de ter "entrado com uma pegada minha" aqui neste cantinho a que me habituei a espreitar.
Obrigada e beijinho grande

MV

Kleine Hexe disse...

Que belo =)

Beijinhos.

Kleine Hexe.