sábado, 13 de junho de 2009

A Invulgar Cultura Literária de Stº António


Azulejo (Stº António a pregar aos peixes) - Guimarães


Santo António de Lisboa*, embora muito festejado e venerado como santo pelo povo, é, no entanto, menos conhecido como um homem de cultura literária invulgar e como um verdadeiro intelectual da Idade Média. Reveladora dessa cultura ímpar, é a sua obra escrita, cheia de beleza e densidade de pensamento, como nos testemunham os seus Sermões, autênticos tesouros da Literatura e da História. Vasta, profunda, extraordinária, a respeito da Sagrada Escritura.
Ampla, variada e bem apropriada nas transcrições dos Padres da Igreja e dos Autores Clássicos.
Impressionante, para o tempo, não apenas pelo conhecimento que revela das ciências naturais e das humanidades, mas igualmente pelo erudito discurso sobre noções jurídicas, como poder, Direito e Justiça.



* Nasceu em Lisboa, no primeiro século da nossa nacionalidade (entre 1191-1195), tendo falecido em Pádua (Itália) em 1231.

4 comentários:

ematejoca disse...

Olá Fátima!

Em "A invulgar cultura literária de Frei António (Stº António de Lisboa)" não consegui entrar. Os "Sermões" estão escritos na língua italina, não compreendo.
Só consegui ler a Biografia.

Como santo popular é-me quase desconhecido, mas tenho uma ideia dele como homem culto.
A expressao "pregar aos peixes" era muito usada na minha família como metáfora.

Bom fim-de-semana, Fátima!

Fátima André disse...

Teresa,
O link está a funcionar. Tente outra vez.
Bom fim de semana para si também :)

ARTISTA MALDITO disse...

Bom Dia Fátima

Sabe Fátima, ainda há pouco tempo disse numa conversa que se não tivesse lido alguns doutores da Igreja, assim como Stº António ou o Padre António Vieira, nunca teria conseguido concluir um mestrado numa área que não era a minha. Fiquei surpreendida quando me dei conta de saber interpretar e analisar obras literárias na área dos estudos anglo-americanos.

Infelizmente, a cultura europeia de raíz judaico-cristã está a ser escorraçada das escolas.

Beijinhos
Isabel

Manuel Fernandes disse...

Pena que, apesar de ser o Sto. António de Lisboa, não tenhamos nenhuma tradução dos Sermões para a nossa língua!

Bom fim de semana!