terça-feira, 19 de maio de 2009

Que vergonha Srª Professora!


8 comentários:

Magnésia disse...

Eu nem queria acreditar no que estava a ver...

Marta Vasil disse...

Boa tarde Fátima

Um vídeo que choca, não é? Não me choca o abordar-se a sexualidade numa aula de História, a sexualidade faz parte da história dos povos, o que me choca é a grosseria da linguagem, da falta d sensibilidade e da atitude pouca digna de quem é um educador. Na minha opinião mais vale não se abordar a sexualidade, que abordá-la assim. A sexualidade é linda de mais para ser tratada deste modo, sobretudo, à frente de meninos que andam na sua descoberta.
Algo se passa na cabeça daquela doente e que não consigo imaginar, que não se coaduna com os princípios de uma educação que deve ser aberta, mas verdadeira e assente em princípios de respeito.
Assim penso, de acordo com que tenho ouvido e visto.

Um beijinho

MV

Marta Vasil disse...

Apenas um reparo "docente" e não "doente", embora me pareça que esta palavra possa estar adequada à docente em causa.

ARTISTA MALDITO disse...

Olá Fátima

Eu francamente nem sei o que dizer, a primeira coisa que me ocorreu foi estar a ver uma professora perturbada mentalmente. Se não está, então não digo mais nada. Grosseria quanto baste, além de um discurso sem jeito nenhum.

Creio que a Marta disse tudo.

Beijinho
Isabel

Fátima André disse...

Na verdade, não conheço pessoalmento o caso. Só tomei conhecimento pelos meios de comunicação social, no entanto, e ao que parece, a situação vinha a repetia-se ao longo de 3 anos. Ao que sabemos, era do conhecimento geral da comunidade escolar. Havendo ou não havendo provas, porque é que ninguém fez nada para ajudar a Srª? Sim, porque só se fala em avaliação disto e daquilo, mas não se fala em supervisão, em trabalho cooperativo, em inter-ajuda, em solidariedade...
Sinceramente até gostava de saber se alguém tomou algumas medidas para ajudar a professora ao longo desses 3 anos. Que fizeram os colegas do grupo disciplinar? E o Coordnador de Departamento? Ou o Conselho Executivo?

Estrela d'Alva disse...

Francamente... eu nem vou comentar, não vale a pena!

Muitos bjs,
Estrela d'Alva

Michelle disse...

Olá!

Passei para fazer um convite. Criei um novo cantinho: www.docematemática.blogspot.com, pois adoro matemática e acho que ela é desvalorizada nas séries iniciais. Este blog nasceu com o intuito de repensar a educação matemática nas séries iniciais, propondo uma matemática lúdica, prazerosa, instigadora. Quero provar que a matemática não precisa ter o gosto amargo da opressão e da nota zero. A matemática pode ser doce!

Espero sua visita!

Abraços, Michelle

Manuel Fernandes disse...

Não sei,não, senhora...!

O que não irá acontecer na educação portuguesa se a "educação sexual na escola" for aprovada e os pais e demais responsáveis souberem (ou simplesmente imaginarem!) que suas "criancinhas" vão ouvir falar abertamente de pénis, vagina, penetração, ejaculação, as diferentes formas de fazer sexo... Sei não, senhora! Mas acredito que vá ser um "Valha-nos Deus"!

É um puritanismo exacerbado que, como já li em algum lugar na mídia, hoje, só faz que Portugal seja o nº 1 em gravidez na adolescência. Mas não se pode falar de sexo, de orgias... coisas que nas ruas são chamadas de transas e de bacanais. Talvez a forma "popular" seja mais correta aos olhos desses pais e a rua o lugar mais adequado para aprender isso.

OK... vou ficar a acompanhar esse caso... quero ver o que vai dar!

Um abraço e os respeitos pelas opiniões de todos.

A docente, a quem alguém aliviou da letra "c", a meu ver, só pecou pela perda de controle emocional (mas eu não estava lá para saber as causas de tal atitude...) acredito que tenha sido provocação e da grossa!