segunda-feira, 18 de maio de 2009

"Anjos & Demónios"



Estreou nas salas portuguesas a 14 de Maio.


Parece que alguém já se lembrou de afirmar que o Vaticano não gosta do filme. Mas não gosta do filme porquê? Trata-se de um filme de ficção e de acção para ser visto como tal. Ponto.

Às vezes ainda me espanta como "gente crescida", nomeadamente alunos universitários e adultos em geral estão convencidos de que o conteúdo dos livros de Dan Brown e de outros semelhantes são literal e historicamente credíveis.

Na verdade a edição de quinta-feira (7 de Maio) do jornal do Vaticano, L’Osservatore Romano, dedicou dois artigos ao filme "Anjos e Demónios", baseado na obra homónima de Dan Brown, autor de "O Código Da Vinci". Apesar de algumas críticas apontarem um certo desagrado por passar uma imagem denegrida por “falsidades históricas”, alegadas “mentiras e repressões sanguinárias”, o certo é que o Vaticano admita que o filme "prende a atenção" e que o trabalho de realização de Ron Howard é "esplêndido". Os elogios seguem ainda para o actor Tom Hanks, que volta a vestir a pele de Robert Langdon, desta vez para tentar ajudar o Vaticano a resgatar cardeais sequestrados que estão a ser assassinados de hora a hora.

Eu vi e gostei. Os cenários são deslumbrandes, fazem-nos viajar pelos monumentos mais fascinantes de Roma. O filme não é histórico. Não há que temer. Há pessoas que abertamente declaram não ir ver o filme como se trata-se de algum sacrilégio. Ignorância. Assim como só os ignorantes fazem perguntas do género: "Porque é que a Igreja Católica esconde estas verdades?"


Para reflectir:
“Que esta visão simplista e parcial da Igreja tenha tanto sucesso”, diz o L'Osservatore Romano “deve fazer pensar e reflectir”.

1 comentário:

Shakti disse...

Eu que li o livro fiquei desapontada com o filme ...tirando os nomes parecia que estava a ver um filme de outro livro...o meu marido que não leu , adorou !

bj