segunda-feira, 15 de setembro de 2008

PORTEFÓLIOS DIGITAIS: REVISITANDO OS PRINCÍPIOS E RENOVANDO AS PRÁTICAS

Por Maria João Gomes
Universidade do Minho

Introdução
O conceito de portefólio tem a sua origem e as suas primitivas utilizações em actividades profissionais, particularmente as associadas ao grafismo e à imagem (arquitectura, fotografia, pintura, entre outros). Do domínio de utilização no campo profissional e com objectivos essencialmente de registo e apresentação de trabalhos, os portefólios foram sendo adaptados a outras áreas de intervenção e alargando o leque de potenciais objectivos associados à sua utilização, começando a surgir também em contextos educacionais, formativos e escolares.

Embora de utilização ainda relativamente restrita em muitos domínios educacionais e escolares, a criação de portefólios é reconhecida por muitos professores, investigadores e outros intervenientes no campo da educação, como estratégia de promoção de aprendizagens, como instrumento de avaliação e como ferramenta de desenvolvimento profissional dos professores (Soeiro & Silva, 2005; Alves, 2005). Todavia, a existência de algumas lacunas ao nível da investigação empírica sobre o uso de portefólios na educação, quer com estudantes quer com professores é reconhecida (cf. Barret, 2005). Para além dos múltiplos propósitos para os quais os portefólios podem ser desenvolvidos, existem diferentes contextos de aplicação também a requerer estudos (cf. Barret, 2005). Mais recentemente, a evolução tecnológica e os novos recursos disponíveis, bem como as novas competências exigidas pela sociedade da informação e comunicação, têm conduzido ao surgimento de experiências e práticas pedagógicas suportadas na construção de portefólios digitais de aprendizagem, alargando ainda mais a necessidade de se desenvolverem estudos e investigações neste domínio.
(continuação)

Referência Bibliográfica:
Actas do VII Colóquio sobre Questões Curriculares (III Colóquio Luso-Brasileiro) Globalização e (des) igualdades: os desafios curriculares. CIEd 2006

10 comentários:

f@ disse...

O Portfolio ajuda mto na organização e apresentação dos trabalhos que se vão desenvolvendo pode mesmo ser de imensa importância a nível profissional e a todos os níveis
Bem que me dava tanto jeito um bem organizadinho….

BC disse...

Tudo bem Fátima.
ACHO QUE O VOSSO ENCONTRO CORREU BEM.Fico feliz, mas eu também estive com o meu papá, embora não muito tempo, mesmo ao fim de semana, sempre cheio de afazeres.
Obrigada pelas dicas.
O POEMA JÁ ESTAVA ESCRITO EM RASCUNHO HÁ DIAS,DESDE O PRINCÍPIO QUE O PASSEI PARA O BLOGUE E DEPOIS COM A DIFERENÇA DAS HORAS ACONTECE SEMPRE ISSO E VI-ME AFLITA.
jÁ NÃO SABIA COMO FAZER PARA acertar.
Quanto ao video eu já tinha feito o que me disseste mas não consegui,
pondo a seguir aopoema aparecia-me a meio e desisti, por isso faz falta o immem....
Mas o vide tb,. é fofo.
Obrigada pelas dicas.
Beijinhos

BlueVelvet disse...

Mas que lindo cabeçalho!!
Lindo de morrer:))
Não sabia que os portefólios também se podiam aplicar no campo da Educação, mas faz sentido.
Conhecia-os na Moda e na Pintura.
Muitos beijinhos e boa semana

1/4 de Fada disse...

Cá está a surpresa! Linda de sonho! Que rentrée em cheio que tu arranjaste, parabéns. Beijinhos.

Kleine Hexe disse...

A tua casa esta tão linda com essa nova imagem =)

Beijinhos!!!

Teresa disse...

O seu cabecalho é de se lhe tirar o chapéu. Muito bom gosto.

Saudacoes de um Düsseldorf quase outonal.

Fátima André disse...

É verdade, todas têm razão... a tela do topo está divinal... de se lhe tirar o chapéu... mas o reconhecimento e as palmas vão todas direitinhas para a pintora - F@ Duarte.

Rosa Silvestre disse...

Olá Fátima mas que template tão bonito!Gostei mesmo.Bjinhos, RS.

prof disse...

Realmente está muito bonito. Parabéns!
Passei por cá para desejar um bom ano. Felicidades

Girafa cor de rosa disse...

Acerca dos portefólios, penso que são também um outro instrumento de avaliação, diferente dos habituais e talvez mais rico. Agora, penso que se devem estabelecer muito bem os objectivos, que tipo de conteúdos, como vai pesar na avaliação e qual a melhor forma de o construir, isto é, "guidelines", orientações. É relativamente novo e os alunos se não tiverem algumas orientações ficam "à nora". Pronto já fiz outro testamento:-)!! Agora...o cabeçalho está muito giro sim senhora:-)!! Beijos.