domingo, 10 de agosto de 2008

Hora da Poesia


Sentimentos

Como se misturam,
o querer ficar,
o querer ir.
Tudo se baralha,
é um misto, de querer
e não querer.
De ir, e de ficar.
Tudo me prende,
mas, o querer libertar
é mais forte
do que eu.
São coisas simples.
Pessoas que se cruzam,
que nos marcam,
e nesse marcar,
deixam um rasto,
gostoso, duradouro
que nos faz bem,
que nos faz sentir
importantes.
São momentos.
São instantes.
Mas desses momentos,
desses instantes,
Faz-se Vida!!!

Isabel Cabral - Novembro 2005

5 comentários:

1/4 de Fada disse...

Um poema lindo da nossa amiga para matar saudades e terminar bem o domingo! Beijinhos.

Fátima André disse...

É verdade, Fadinha, bateu uma saudade imensa das palavras da Isabel...
Um sorriso tribal para ti :)

Girafa cor de rosa disse...

Gostei imenso deste poema! e agora percebo que é da "bc", que maravilha! Beijos e obrigada pela visita ao meu cantinho:)) voltarei, pois está claro!

Fátima André disse...

Pois, claro, da nossa amiga "BC", uma das minhas poetisas favoritas lol
Continuação de boas férias, girafa!
Sorrisos e abraços tribais :)

CASUAL FRIDAY disse...

É o contentamento descontente que marca muitos momentos da vida.
Gostei muito do poema.