sábado, 26 de julho de 2008

Voltei, tive que voltar…

Quando criamos laços de afecto… eles perpetuam-se inexplicavelmente ainda que a distância física aumente. Todos somos diferentes. Da diferença e da diversidade brota a complementaridade.

Assim é constituída a nossa “Cidade dos Afectos”, como lhe chamou a Isabel, a “Teia e Novelo de Afectos” da Carmo e ainda “A Tribo de Afectos” da Renard. Todos, mas todos aludiam o mesmo grupo de pessoas que, com o tempo, criou laços de afecto e se foi multiplicando como as estrelas do Céu.

Cada um pintando à sua maneira e com o seu cunho pessoal… e até vieram os miminhos, os prémios, as dedicatórias. Tudo em nome de uma união que já está há muito gravada nos nossos corações e se perpetuará na memória de todos. Mesmo quando algum membro tiver que partir, assim como fez Fernão Capelo Gaivota e agora a Isabel.

Isabel, tens o aplauso de todos os que te acompanharam nesta fase brilhante da tua vida em que, aqui na blogosfera, pintaste com palavras como mais ninguém sabe.

Este ppt que aqui deixo, é para todos os membros do grupo porque todos e cada um à sua maneira é um amigo de cor diferente… e porque só todos juntos formamos o Arco-íris. Mas não me levem a mal dedicá-lo de uma forma especial à Isabel como agradecimento pela pessoa excepcional que é e pelo rasto que deixou nas nossas vidas.

Por isso, especialmente para ti minha querida amiga BC, Isabel, Bé…

Com os meus sorrisos :):):)

1 comentário:

BC disse...

Há coisas que estão a ser difíceis, ainda agora acabei de falar com o meu pai ao telefone e apesar de já ter dito isto várias vezes ninguém me levou a sério e ouve alturas que me aconselharam a desistir.
Mas agora que aconteceu, parece-me que as reacções não foram boas, acho que deixei até o meu pai preocupado e não queria,eu sei que neste momento ele deve estar no blogue e daqui a bocado o telefone vai tocar novamente.
Ele tinha acabado de me enviar por mail a mensão da poesia digitalizada, porque ontem foi ele que foi receber e declamar os poemas.
Obrigada pelas palavras e o Descolores, que eu amo porque tb. quando éramos pequenos quando saíamos com os nossos pais e amigos
cantavamos o descolores durante as viagens e outras coisas mais e nunca mias me esqueci.
Momentos onde se dizia poesia e se tocava viola....
Bonitos momentos Sophia de Mello,padre Fanhais etc....
Tudo mudou!!!
Beijos e os meus sorrisos de sempre,porque continuarei a espalhá-los por onde passe isso é
certo.