domingo, 27 de julho de 2008

“Vai Aonde Te Leva o Coração”


Leitura recomendada:


Titulo: VAI AONDE TE LEVA O CORAÇÃO
Autora: Susanna Tamaro
Editora: Editorial Presença

Através de um registo em que três gerações de mulheres dialogam, numa voz que reconta as suas vidas, Susanna Tamaro serve-se dessa estrutura narrativa para confrontar os diferentes tempos vividos e reavaliar este ciclo geracional.
Um romance fascinante! Começa assim:

“Opicina, 16 de Novembro de 1992
Partiste há dois meses e há dois meses, exceptuando um postal onde me comunicavas que ainda estavas viva, que não tenho notícias tuas. Esta manhã, estive parada durante muito tempo no jardim, diante da tua rosa. Apesar de o Outono já ser avançado, destaca-se com a sua cor púrpura, solitária e arrogante, sobre o resto da vegetação já murcha. Lembras-te de quando a plantámos? Tinhas dez anos e leras há pouco tempo O Principezinho. Ofereci-to como prémio por teres passado de classe. Ficaste encantada com a história. As tuas personagens preferidas eram a rosa e a raposa; não gostavas nada do baobá, da serpente, do aviador, nem de todos aqueles homens vazios e presunçosos que andavam a vaguear, sentados sobre os seus planetas minúsculos. Por isso, uma manhã, enquanto comíamos, disseste-me: «Quero uma rosa.» Quando te respondi que já tínhamos muitas, disseste: «Quero uma que seja só minha, quero cuidar dela, fazê-la crescer.» Claro que, para além da rosa, também querias uma raposa. Esperta como todas as crianças, pediste a coisa mais simples antes da coisa quase impossível. Como poderia negar-te a raposa depois de te ter oferecido a rosa? (…)”

3 comentários:

Teresa disse...

Já li este livro há uns anos. Naquela altura nao gostei. Talvez seja culpa da tradutora alema. A línguagem é muito parecida com os livros de cordel.

Nao dormi toda a noite a pensar como estou presa a toda a "tribo".
Assustei-me ao ver como sofro com a partida da nossa querida poetisa.

É altura de eu também me retirar por um tempo para reflectir ...

Saudacoes de Düsseldorf!

Fátima André disse...

Teresa, descanse uns dias se precisar, mas volte. Nós precisamos muito de alimentar esta AMIZADE que nasceu de forma espontânea e dela nasceu uma linda “Tribo de Afectos”. Temos que nos unir para dar força e coragem aos que estão mais débeis ou que por outros motivos precisam de voar, voar... para realizar outros sonhos.
A nossa poetisa será sempre a nossa poetisa e mais dia, menos dia ela volta e surpreende-nos com algo diferente e quiça muito mais fascinante.
Todos precisamos do nosso espaço e do nosso tempo. E por muito que me esteja a doer, respeito as suas opções. Eu só quero que ela seja muito FELIZ!
Um grande beijinho de muito ânimo para si.
Temos que voltar a sorrir pela nossa poetisa. Ela merece Tudo de Bom!
:):):)

ccosta disse...

Li e gostei. Reli e adorei!´É um livro que ensina muito acerca da complexidade do ser humano e das relações humanas (a quem estiver mentalmente disponível para aprender)