quarta-feira, 23 de julho de 2008

O milagre das quotas que transforma sapos em professores de "Excelência" e vice-versa

O vergonhoso Despacho que define as quotas de Excelente e de Muito Bom para a carreira docente (datado de 15 de Julho). Saiu ontem (22), sabem porquê? Evidentemente que sabem a resposta.
Quem é que vai ter a coragem de implementar no terreno (nas escolas) estas aldrabices que estão previstas no despacho? Só mesmo um bando de corruptos conseguirá aplicar à letra da lei transformando-a num espelho de justiça e de grande esplendor como real contributo para o sucesso educativo dos alunos, para o desenvolvimento profissional dos docentes ou para a excelência do ensino.
Por Amor de Deus (juro que não estou a invocar o seu Santo nome em falso, estou mesmo escandalizada) falam em justiça a deitarem-nos areia para os olhos???
Eu até tinha decidido não publicar nada de oficial do ME (em tempo da minha pausa escolar), mas não me posso calar sem denunciar e estrebuchar tamanha incongruência com tudo o que já foi dito pela tutela até agora. Vejo este Despacho como mais uma agravante à implementação do Modelo de Avaliação Docente em vigor. Vai torná-lo ainda mais injusto e menos transparente. Só não vê isto quem é daltónico!
Santa paciência! Não escrevo mais sob pena de ter que tomar a seguir mais um ansiolítico. Ele há coisas que me embrulham o estômago.
Façam o favor de ler esta pérola. E se eu não tiver razão, façam-me também o favor de dizer de vossa justiça. Mas leiam muito bem o documento.

Sem comentários: