quinta-feira, 24 de julho de 2008

Acredito que nada acontece por acaso…

Acabei de ler Sejamos humanos, da Renard. Fiquei comovida. Não vou comentar o texto porque sei que és capaz de muito mais… já praticaste na tua vida muitos gestos que merecem o meu aplauso de pé. A tua generosidade não necessita de palavras que a acompanhem, é sentida por todos os que se cruzam na tua vida. Por isso, dedico-te o vídeo (infra), com muita amizade. E, claro, o meu abracinho lol


3 comentários:

RENARD disse...

Agradeço as tuas palavras queridas Fátima. Sei que são de coração. Mas, também, sabes que repudio esses elogios que me parecem exagerados porque sou apenas uma pessoa entre milhões. Diferente mas, ao mesmo tempo, igual a todos.
É realmente uma pena que um gesto que considero tão inato seja razão para que as pessoas se comovam...
Caramba, quando é que ficamos tão catatónicos? Tão cegos à humanidade paartilhada por todos?
Entristece-me tanto estas situações...
Mais uma vez obrigada miga...

Um abraço tribal

Teresa disse...

Apesar de me considerar muito fria, senti nos momentos lúcidos, pois tive febre muito elevada, muitas saudades da " tribo de afectos". Hoje estou um pouquinho melhor, mas continuo de cama.
Um abraco, e tavez amanha volte.

Fátima André disse...

Teresa, ainda bem que está melhor e voltou :)
Temos sentido a sua ausência.
É sempre má altura para ficar doente, mas agora em tempo se férias ainda é mais desconfortável.
Um beijinho grande e votos de rápidas melhoras.
Os meus sorrisos :):):)