terça-feira, 17 de junho de 2008

Ainda sobre o Acordo Ortográfico


Uma sugestão de leitura: Em defesa da Língua Portuguesa…

10 comentários:

Teresa disse...

Já assinei! A minha amiga, Beatriz, falou-me do Acordo Ortográfico, mas nao sabíamos como eu podia assinar. Agora já está.
Bem, aqui na Alemanha nao valeu de nada. Espero que aí valha a pena.

Agora quanto ao Karl Popper, que nao é dos meus preferidos. Talvez, por eu ser uma admiradora do Ludwig Wittgenstein. Conhece a história do aticador?
No mundo em que eu vivo, aqui na Alemanha, tem de existir a dúvida, nao, nao vivo num mundo de afectos. Mas eu gosto especialmente da parte final, que devemos também duvidar das nossas dúvidas.

Quanto à @mail, no momento afogo-me em @-mails, ainda nao a vi.
Estou a ler e a responder a todas, mas a sua ainda nao chegou. Aqui os meus amigos nao tem blogue, e nao me podem responder doutra maneira, que nao seja por @mail.
No blogue da Isabel, pode-se responder só com o nome, mas no meu, nao se pode. Uma chatice!
Fátima, nao tenha muitas esperancas, que a política do Obana seja muito diferente da do Bush ou do Mac Cain. Pronto, lá estou eu com as minhas dúvidas.
Infelizmente, costumo ter razao.
Como é bom eu ter os afectos do grupo.
Bj*********************************

Émy disse...

Este comentário que aqui deixo, não diz respeito a este artigo, mas a um comentário que fez noutro Blogue, a propósito de Barak Obama, e, uma vez que estou curiosa em saber as suas opiniões sobre o mesmo transcrevo aqui o texto que lá deixei:

"Gostaria de perguntar à Fátima André porque é que Barak Obama é um "homem que lhe enche as medidas" e em que sentido o compara a Martin Luther King? Já ouviu discursos do mesmo que fossem suficientemente esclarecedores? Em que é este homem poderá concretizar os sonhos de Luther King?? O mundo mudou tanto desde então... A analogia entre estes dois homens, quanto a mim, poderá apenas resultar da tentativa de "imitação" que Barak Obama tenta fazer de Luther King, mas apenas no que diz respeito à cadência dada às frases durante os seus discursos... que pelos pequeníssimos excertos que ouvi me pareceram pobres. Mas sobre os ideais deste homem gostaria que a Fátima me elucidasse melhor, pois talvez assim pudesse conhecer também melhor este candidato a presidente de um dos mais poderosos países do mundo.
Fico a aguardar!"

Fátima André disse...

Obrigada Teresa. agradeço-lhe então que me envie a dita história. Penso não conhecer.

Émy, agradeço-lhe as interpelações muito oportunas. Não posso responder de imediato porque estou numa aflição com o final do ano lectivo. São as avaliações dos miúdos, a preparação das reuniões, a gestão informática, os exames...
Logo que possa respondo-lhe com toda a atenção que merecem as suas interpelações.
Obrigada. Volte sempre.

BC disse...

Nestas coisas, não dou opinião.
Poderá resultar, ou não.
Aguardemos, para ver o que acontece.
Beijo

Quanto aos livros existe sempre maneira de os adquirir,tenho que falar com o meu pai, só ele sabe.
Em Lisboa existem nalguns sítios, os mais recentes.

Fátima André disse...

Ok Isabel, agradeço as informações suplementares.
Na Fnac e em outros sítios que vi estão esgotados. Veja e depois diga-me.
:)

Fátima André disse...

Émy, ainda aqui volto para lhe dizer que quando lhe responder, faço-o directamente para si e não neste espaço. Se quiser pode enviar-me um endereço de e-mail. Caso contrário envio para o Raul. Pode ser?
Dê-me um tempo que lhe quero contar uma história pessoal e tenho que a escrever. Nós próximas 2 semanas só irei postar textos e materiais que já tenho preparados. Ando como os outros, numa roda viva ;)
Espero que compreenda.
Cumprimentos.

Teresa disse...

Tenho pena de nao saber a resposta que vai dar à Emy.
A minha pode le-la no meu blogue.
Bem, já compreendi que a Fátima nao gosta de discussoes. Respeito isso. Nao podemos ser todos iguais. O importante é aceitar-nos uns aos outros.
Um beijinho cheio de amizade.

Fátima André disse...

Teresa, tenho a dizer-lhe que o seu juízo de valor a meu respeito é inteiramente errado.
Este blog tem como pressupostos a troca de idéias, opiniões, conhecimentos... e isso, faz-se na base da discussão, na partilha. Julgo que não temos que ter opinião igual a toda a gente. Temos é que ser civilizados na discussão de ideias. E eu sou muito tolerante. Aliás, é um conceito que pouca gente conhece. Toda a gente fala de tolerância, mas não a exercita no dia-a-dia.
Mas devo acrescentar que há assuntos que não gosto de discutir no meu blog, cujo tema é A EDUCAÇÃO. É obvio que a política e a educação se cruzam, no entanto, assuntos pessoais não são para aqui chamados. Eu expliquei à ÉMY que não lhe respondo aqui porque lhe quero contar um episódio da minha vida pessoal. Penso que ela compreenderá. Se os restantes leitores não compreenderem, paciência. A minha vida privada partilho-a com quem eu quero e não a exponho em espaços públicos. Lamento e peço desculpa Teresa não responder às suas expectativas.
E não se zangue porque eu não estou zangada... devo-lhe este esclarecimento :)

Fátima André disse...

Infelizmente, Teresa, poucas pessoas sabem o que é a tolerância. Já aqui escrevi sobre este conceito e virei as vezes que fôr preciso.
Mas também devo aqui contar que quando me iniciei na blogosfera tinha alguns leitores que hoje não devo ter, ou pelo menos deixaram de comentar por não comungarmos integralmente das mesmas ideias.
Eu sinceramente só tenho a lamentar porque é no confronto de ideias que crescemos como pessoas e podemos melhorar o nosso desempenho profissional. Tenho muitas histórias... mas não tenho tempo de aqui contá-las.

Pode ter a certeza de que eu gosto de debater ideias e orgulho-me muito, com humildade, ter algumas vezes mudado de opinião no confronto com ideias diferentes daquelas que eu defendia...

A história que maior impacto teve em termos pessoais e profissionais começou com uma batalha que travei na defesa da minha tese de mestrado. A arguente principal (que comigo discordava), lê este blog, por isso, não me deixará mentir.

Émy disse...

Cara Fátima,
Apenas pretendi com o meu comentário saber o que tanto a faz admirar o candidato Barak Obama... e qual a relação que estabeleceu entre este e Martin Luther King. Não quero com isto que exponha qualquer facto da sua vida pessoal, apenas pretendo um comentário seu mais esclarecedor sobre a pessoa acima referida e que, pelo que li, admira muito... E isso pode fazê-lo aqui mesmo, neste espaço... estamos apenas a comunicar e a evoluir no nosso pensamento crítico.
Queria ainda esclarecer que não tenho qualquer simpatia especial por algum dos candidatos à presidência dos EUA e devo confessar que no meu comentário não é isso que está em causa, apesar de me preocupar, e bastante, com a política dos EUA, uma vez que, como já disse anteriormente, trata-se de um dos países mais poderosos do Mundo cujas políticas influenciam de forma inevitável, positivamente e/ou negativamente não só a Europa como o resto do mundo. Resumindo, fiquei apenas curiosa com a sua admiração tão convincente por um dos candidatos... apenas isto. Talvez me possa convencer, será difícil... mas quem sabe!
Gostaria ainda de aproveitar a deixa da Teresa, já que demonstrou gostar de “discussões” (saudáveis claro !!!), para a lembrar que ainda não terminamos a nossa "discussão" sobre a minha e a sua opinião acerca de religião e ciência que lhe propus no artigo sobre Darwin no Blogue “Por um mundo melhor”. Espero também uma resposta sua...