terça-feira, 6 de maio de 2008

Ser professor é ser perigoso

El maestro - Patxi Andion


Da película "La Lengua de las Mariposas" (1999)


Nos tempos que correm, de “Democracia” e “Liberdade”, o professor volta a ser visto, por alguns… como “um perigo”. Estranhos tempos... ou serão as pessoas?
Alguns (muitos) são mesmo um verdadeiro perigo, aliás, perigosos! Explico. Ser perigoso, hoje em dia, é remar contra o “eduquês”, o facilitismo, a passagem administrativa, o sucesso administrativo, o professor orientador de tudo e nada…
Se Ser perigoso é ensinar, é transmitir conhecimentos aos alunos, é ser exigente, é exigir esforço, é exercer a autoridade, é exigir disciplina…[no ensino privado isto é a regra], até eu sou perigosa e conheço muitos assim, mesmo no ensino público, que caminha a passos largos para o abismo. São estes professores (e são muitos), que vão fazendo a diferença nas escolas públicas, vão fazendo os “impossíveis” para remar contra a anarquia em que o Sistema Educativo vive. Sinceramente tenho muito orgulho no perigo que milhares desses professores continuam a exercer com a sua inteligência, o seu saber, a sua experiência, o seu trabalho, a sua dedicação, a sua “paixão” pelo ensino … apesar de tantas vezes não terem condições de trabalho nas escolas, sem recursos, sem incentivos.
São milhares os que exercem a profissão por “vocação”, aqueles que amam o que fazem e que acreditam que o Ensino e a Educação podem fazer a diferença, contribuindo para ajudar a tornar o mundo melhor. Lutar pela excelência não deve ser vergonha, mas orgulho! Mesmo que o vocativo seja "perigoso".
Nota: Para conhecer mais sobre o filme: “La lengua de las mariposas - El profesor comprometido con el entorno”, o contexto histórico, o texto e o escritor do guião, as suas intenções, algumas sugestões didácticas do filme, etc. [aqui] e [aqui]. Lá encontrará outros enlaces úteis. Obrigada RM pelo enlace.

10 comentários:

Raul Martins disse...

E não deveria ser sempre por "vocação"?

Não conheço o filme mas fiquei com vontade de perceber todo o envolvente do filme. Sobretudo a atitude do menino que atira pedras ao professor; um professor que parece ter feito tudo o que estava ao seu alcançe. Vou investigar.

Um sorriso.

Raul Martins disse...

Para quem como eu não conhecer este filme deixo aqui um enlace que ajudará a ficarmos com ums luzes do mesmo. Vem lá referido outro filme, "hoy empiesa todo", que me parece ser outro filme interessante sobre educação.
Carpe diem!

Raul Martins disse...

O enlace é:
http://www.uhu.es/cine.educacion/cineyeducacion/temasmariposas.htm#José_Luís_Cuerda,

Esqueci-me de o colocar no comentário anterior.

Carpe diem!

raul martins disse...

O enlace a que me refiro é:

http://www.uhu.es/cine.educacion/cineyeducacion/temasmariposas.htm#José_Luís_Cuerda

Fátima André disse...

Obrigada Raul pelo link que apresenta uma boa sinopse do filme.
No youtube o Director fala sobre o enredo do filme, as intenções do escritor do guião...

http://www.youtube.com/watch?v=64XkoQDd8N0&feature=related

Um filme onde cabe o amor, a liberdade, a cobardia, a influência do poder político...
Uma excelente reflexão. Recomendo. Vale a pena ver.

Raul Martins disse...

Obrigado Fátima por estas partilhas. O comentário do Director do filme é muito elucidativo e as imagens que vai mostrando dá para perceber que o filme é muito interessante. A última cena que apresenta é fenomenal e realmente "o inferno é o ódio" e muitas vezes "nós somos o inferno".

Carpe diem!

Fátima André disse...

Raul, vou passar o link para o texto, para ficar mais visível.

Fátima André disse...

Opss, só agora vi que havia um comentário para moderar :)
Apenas para dizer o que ambos sabemos: a partilha torna-nos mais férteis, mais felizes, MAIS!; é alimento para o nosso crescimento intergral, como pessoas e como profissionais :)
Retribuo. Abraço.

Carmo Cruz disse...

Meus Amigos, ser Professor só será (foi e é) realmente perigoso quando nós deixarmos de querer ser perigosos. Digamos, já que se fala em filmes, que "O Perigo é a minha Profissão"...
Um abraço para os dois da Carmo.
Ah e para todos os perugosos que existem.

BC disse...

Ser professor não é perigoso.
Ser professor é difícil
Acreditem eu digo isto, não por experiência própria, mas experiência próxima.
BJS