sexta-feira, 16 de maio de 2008

Os professores e os saberes e os saberes dos professores: cenários

Nota: Aqui está uma apresentação com muito sumo para debate sobre a escola, os saberes, os alunos, os professores, o ensino, a aprendizagem… tudo numa perspectiva de futuro. As perguntas que me coloco são apenas duas e simples, mas de resposta complexa (penso): Para onde queremos caminhar? Que escola queremos construir?
Dos possíveis cenários apresentados, está aberto o debate aos leitores deste blog, no sentido de aclarar ideias e posicionamentos. Na certeza de que é importante o contributo cívico nesta matéria para o aperfeiçoamento do caminho encetado – A EDUCAÇÃO – e do qual todos somos co-responsáveis (pais, educadores, professores, autarcas, empresários e demais parceiros).

3 comentários:

Teresa disse...

Bom dia, Fátima!
Desta vez consegui imediatamente.
Para entrar nos seus comentários. do "Janelar" também tenho tido dificuldades.
A propósito Janelar, veja os comentários referentes a Rauschenberg. O Jorge Castilho fez um depoimento sobre os direitos humanos, que me deixou envergonhada por eu ser tao artícial. Gostava do seu comentário.
A agora tenho que terminar a minha amiga Christa vem cá a casa almocar.

Nutze den Tag! (é só para imitar o Raúl)

Fátima André disse...

Cara Teresa,
Vai-me desculpar, mas não posso aceder ao seu pedido. Respeito opiniões e posicionamentos de ambas as partes, mas, em consciência não devo emitir qualquer juízo de valor sobre os vossos sentimentos e ideias.
O tema dos Direitos Humanos é aqui debatido com muita frequência. Voltará a sê-lo porque ele é uma bandeira nas minhas lutas diárias pela igualdade de oportunidades, sobretudo na área da Educação. Quando aqui voltar com ele terei o maior gosto em partilhar as minhas ideias sobre essa matéria.
Agradeço a sua compreensão. Não me leve a mal.
Um abraço e o meu :)

Teresinha disse...

Boa noite, Fátima:
Quero agradecer-lhe ter um link com o meu nome.
Nao, nao sei porque é que lhe havia de levar a mal?
Nao sabe como conhece-la, mesmo longe, o que significa para mim:
Pátria, amizade e entrar num mundo que procura ser melhor.
Eu achei, realmente, o que o Jorge Castilho disse muito certo, e gostava de o ter posto no meu blogue.
Acho o meu blogue muito superficial e sem interesse. A minha amiga alema que veio almocar comigo, acha-me completamente louca por eu andar na blogosfera.
Mas eu continuo e com o tempo vai melhorar.
Um beijinho de boa noite.