quarta-feira, 28 de maio de 2008

Acaso, coincidências, encontros ou (re)encontros?

A contrariar o cartoon (infra) sobre as realções efémeras, aqui fica um exemplo de uma relação de "sucesso". Estranha, mas fascinante!


Por Paulo Coelho

De Isabel

Contou-me a jornalista Graziela Romero que a famosa escritora chilena Isabel Allende havia acabado de dar uma conferencia em San Francisco, nos EUA, quando um homem aproximou-se.

“Quero casar-me com você”, disse ele. “Você é a mulher da minha vida”. E deixou seu cartão de visita.

Isabel Allende partiu no dia seguinte para o Chile. Seus filhos, que a esperavam no aeroporto, notaram que a mãe estava diferente.

“O que houve?”, perguntou o mais velho.

“Tudo correu bem, exceto…” e Isabel contou a historia do homem. Nunca o vira, nem sabia direito o que ele fazia, mas não conseguia parar de pensar nele.

Enquanto aguardavam a liberação das bagagens, o filho mais velho afastou-se. Voltou 15 minutos depois, com uma passagem na mão.

“Volte no mesmo avião”, disse o filho. “Seus olhos têm um brilho que nunca vimos antes”.

Isabel voltou para os Estados Unidos no mesmo avião. Telefonou para o número do cartão, e está até hoje casada com aquele homem.

In http://colunas.g1.com.br/paulocoelho/

Foto de Isabel Allende

*******

ADENDA (21h de 28.5.2008): Nas minhas investigações mais recentes encontrei a versão da história pelo punho da própria escritora, Isabel Allende. A versão de Allende não corresponde exactamente ao que acima fica relatado e pode ser lida no site oficial da escritora em http://www.isabelallende.com/speeches_05.htm.

Fica porém a certeza de que o AMOR é sempre fascinante! Um dom inigualável!

5 comentários:

BC disse...

Vim ver, sou rápida!
Então contrariando algumas relações,de facto estas coisas acontecem "de facto".
Coincidências?
Encontros?
Reencontros?
Destino?
Nem os psicologos conseguem responder, acredite....!!!
:)

Fátima André disse...

Eu sei porque foi tão rápida :)

Segundo a própria Isabel Allende, a história não se passou assim tão quimérica. Mas lá que há encontros muito bonitos, lá isso há.
Pois... a psicologia... eh!eh!eh!
Acredito pois!!!

Vou de seguida postar o testemunho da própria Isabel Allende. Talvez coloque um link no fim do texto.

titofarpas disse...

E viva o amor...

RENARD disse...

Adoro a Isabel Allende. Considero-a uma das escritoras mais influentes do século XX/XXI. É corajosa e escêntrica em tudo o que faz e isso transpoe-se para os seus livros. O Willy, que é o actual marido e em quem presumo estejam a falar, parece-me o companheiro ideal para ela porque a compreende e acompanha duma forma muito paciente.
No livro "A Soma dos Dias" poderão constatar isso mesmo. Recomendo este livro e o "Paula" para uma percepção veradeira de como Isabel Allende viveu, vive e, com toda a sua preserverança, viverá muitos e longos anos.

Beijos da raposa

Fátima André disse...

Olá raposinha :)

Ih! Ainda não li estes, ando para comprar faz tempo, mas as minhas leituras últimamente têm sido mais livros técnicos. Espero retomar outros sabores que me dão muito prazer. Gosto imenso de Isabel. Fascina-me a sua escrita, a forma como nos envolve. Obrigada pela sugestão. Espero hoje ou amanhã ir à Feira do Livro... já estão na lista.
:)