sábado, 19 de abril de 2008

Leituras recomendadas

Zygmunt Bauman (Professor emérito de Sociologia nas Universidade de Leeds e Varsóvia), um dos mais originais e perspicazes sociólogos em actividade. Na sua obra “Amor Líquido”, sobre a fragilidade das relações humanas, investiga de que forma as nossas relações se tornam cada vez mais "flexíveis", gerando níveis de insegurança sempre maiores. O autor chama modernidade líquida a um mundo repleto de sinais confusos, propenso a mudar com rapidez e de forma imprevisível, o mundo em que vivemos. Aquele que traz consigo uma misteriosa fragilidade dos laços humanos, um amor líquido.

Talvez a nossa vida também seja ela muito breve e rapidamente diluída, sem tempo para experienciar a serenidade, tempo para sermos e fazermos os outros felizes… tempo para o essencial - passar e deixar rastos de Amor Universal na história daqueles que se cruzaram connosco.

Este livro é um convite a viver a vida e as relações humanas com a intensidade única de cada momento, como se fosse o último, numa doação e entrega leal, honesta e desinteressada… o caminho da Felicidade! Deixo ao leitor margem para as suas interpretações…
Uma obra repleta de reflexões e desafios. Vale a pena ler!

"Não importa o que aprendemos sobre o amor e o amar; a nossa sabedoria só pode vir, tal como o Messias de Kafka, um dia depois da sua chegada."

Bauman, Z. (2003). Amor líquido. Lisboa: Relógios D’Água Editores.

Sem comentários: