quarta-feira, 19 de março de 2008

Injustiças, erros ou maldade humana?


Nada mais a propósito...

Este é o tempo em que recordamos as injustiças cometidas com Jesus. Só há relatos do bem que fazia. Amava a todos sem distinção. Proclamava a Boa Nova. Defendeu a condição humana colocando-a acima da Lei. Foi condenado porque se intitulava Rei dos Judeus. Rei de um reino que não era deste mundo. Não há registos de crime ou atentado contra os Valores Universais que Ele próprio defendia: justiça, dignidade, tolerância, perdão… Valores Absolutos! Defendia-os e lutava por eles... e, sem qualquer prova contra si, foi condenado. Perdoou.

A história repete-se todos os dias... em cada pessoa que é alvo de injustiças...

As injustiças cometidas são erros ou maldade humana? O que os distingue? Onde termina um e começa o outro? Poder-se-ão reparar todos os erros? Podemos evitá-los? Como evitá-los? Que consequências? Seremos capazes de perdoar?...

Sobre estas e outras questões relacionadas com a problemática, podemos encontrar em Organização da escola e erro do ensino: uma situação dilemática e Uma cultura de verdade e qualidade algumas pistas de reflexão e talvez algumas respostas a inquietações que atingem a humanidade, embora em diferentes situações, em diferentes contextos e em diferentes graus.

Sem comentários: