sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Erros ou maldade humana?

A política educativa do governo esteve hoje no centro da discussão do debate quinzenal no parlamento.
Sobre o documento de registo elaborado por uma escola de Leiria, a que tive acesso, e que foi motivo deste debate no parlamento, não o publiquei nem publicarei aqui por não o considerar um modelo que promova a dignidade dos professores em geral e, também, porque não dignifica a escola em causa.
Errar é humano... denunciar os erros é uma obrigação moral!
Faço votos para que os membros do Conselho Pedagógico desse agrupamento de escolas vetem tal documento. Um instrumento que lamentavelmente foi elaborado pelo(a) presidente do Conselho Executivo e não por uma equipa do CP, assim como manda a lei.


Parte I


Parte II

2 comentários:

Anónimo disse...

Saúdo o seu regresso! Já está boa?
È bom saber que está de volta!
Ramiro

Fátima André disse...

Obrigada Ramiro pelo seu cuidado.
As limitações são ainda muitas, mas segundo as indicações médicas devo esforçar a mão direita para recuperar os movimentos. Não posso abusar. Já sinto algumas melhoras, mas o facto de ter a cervical imobilizada canso-me muito porque faço um esforço suplementar.