quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

Celebrar o valor supremo – O AMOR

Para sentimentos quase índizíveis, nada melhor que a poesia para penetrar nas profundezas do SER. Nas palavras de António Alçada Baptista ao prefácio do livro de Ana Viana, Mundo entretecido (1997), exprimir a intimidade acalentada pelo desejo e pela inocência, em poesia "é uma forma de sentir expostos os melhores sentimentos que podem acudir ao ser humano para quem o amor talvez seja uma essência e um destino".


“Em mim o eco de ti
em ti o eco de nós
em nós o eco do universo
no universo o
eco da eternidade”


Ana Viana, In Mundo entretecido

Sem comentários: