terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Inquietações Pedagógicas

Poesia e Ciência, dois modos complementares de conhecimento, segundo J. Bronowski.


“Há dois modos pelos quais os seres humanos compreendem o que existe para além da subjectividade imediata. Por um lado, há o modo poético pelo qual compreendemos como as outras pessoas sentem, já que partilhamos esses sentimentos. A literatura entusiasma porque através dela conseguimos participar num grande número de emoções que possuímos de uma forma embrionária (…). A leitura de uma obra permite, a cada um de nós, um desdobramento das nossas potencialidades – boas e más – que até então não haviam atingido maturação. A ciência é outra parte da consciência humana (…).
O conhecimento humano é um empreendimento criativo que permite visualizar o mundo com os olhos novos e também formular analogias cada vez mais complexas, mais subtis. Para tal é necessário utilizarmos as duas facetas da imaginação humana. A imaginação tem de estar relacionada com uma vontade de conhecer, com a convicção de que cumprimos a nossa humanidade neste mundo através da produção de conhecimento (…)”

J. Bronowski
Da entrevista que o filósofo George Derferb fez a J. Bronowski em 1974.

Para saber mais sobre J. Bronowski (matemático, pintor, poeta, escritor, historiador, filósofo e divulgador de ciência), ler A escalada de um homem de Palmira F. da Silva e Ciência e poesia de Helena Damião.

Sem comentários: