sábado, 22 de dezembro de 2007

Surpresas e incongruências em véspera de Natal


"Futuro órgão máximo das escolas não será presidido por professores"

“(…) o secretário de Estado Adjunto da Educação, Jorge Pedreira, explicou que os professores não poderão assumir a presidência do Conselho Geral, uma vez que isso poderia representar uma diminuição da autoridade do director da escola, que necessariamente terá de ser um docente.”

Estranha tal afirmação!? Diminui a autoridade do Director da Escola em quê? Como? Porquê? Em que se fundamentará essa diminuição de autoridade? Que diferença fará ser Presidente do Conselho Geral um docente dessa escola, ou um Encarregado de Educação, ou um Presidente da Junta de Freguesia, que até pode ser colega docente da escola vizinha? Irá esse Presidente aumentar a autoridade do Director da Escola???

Sem comentários: