domingo, 9 de dezembro de 2007

Comunicar as ausências num tempo real

Na pintura "arquitectónica" e nostálgica de Manuel Amado, a ausência do ser humano, a ausência do tempo, são o núcleo central, num caminho coerente mas constantemente renovado e surpreendente.
Está patente ao público uma exposição de pintura do autor no Centro Cultural de Cascais até 20 de Janeiro de 2008.
Vale a pena espreitar um pouco da sua obra e desse toque indizível [aqui].

Sem comentários: