sábado, 20 de outubro de 2007

Hora da Poesia



(Transcrevo para que se possa ler e saborear melhor)

Há sem dúvida quem ame o infinito...

Há sem dúvida quem ame o infinito,

Há sem dúvida quem deseje o impossível,
Há sem duvida quem não queira nada -

Três tipos de idealistas, e eu nenhum deles:
Porque eu amo infinitamente o finito,
Porque eu desejo impossivelmente o possível,
Porque eu quero tudo, ou um pouco mais, se puder ser,
Ou até se não puder ser...

Álvaro de Campos

2 comentários:

GAcheila disse...

Muito giro de facto.
É verdadeiro e "dá que pensar".
Parabéns!
Dos poemas mais imaginativos que alguma vez já ouvi, e com muita razão!

Fátima André disse...

Obrigada gacheila
Fico muito contente por teres gostado do poema.
A poesia é uma das formas de comunicação mais belas.
Ler poesia apela à nossa interioridade, à reflexão, à complexidade da vida e ao seu próprio valor.
Prometo continuar com este espaço activo :)