segunda-feira, 23 de março de 2015

Poesia e Criatividade


Pranto pelo dia de Hoje

Nunca choraremos bastante quando vemos
O gesto criador ser impedido
Nunca choraremos bastante quando vemos
Que quem ousa lutar é destruído
Por troças por insídias por venenos
E por outras maneiras que sabemos
Tão sábias tão subtis e tão peritas
Que não podemos sequer ser bem descritas.

Sophia de Mello Breyner Andresen, in " Grades", Cadernos de Poesia, Publicações Dom Quixote, Novembro de 1970

Finlândia quer abandonar o ensino por disciplina

A Finlândia já tem um dos melhores sistemas de educação do mundo, que ocupa as posições de topo na matemática, nas línguas e na ciência dos prestigiados rankings PISA da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico. Somente países do oriente, como a Singapura e a China conseguem superar o país nórdico.
Políticos e especialistas em educação de todo o mundo olham para o país como um exemplo e tentam replicar nos seus sistemas de ensino o sucesso que lhe reconhecem.
Mas a Finlândia não está a descansar nos seus louros. Está a preparar a maior reforma na educação de sempre, abandonando o tradicional ensino por disciplinas e implementando um ensino por tópicos. Algumas disciplinas principais, como Literatura Inglesa e Física, já estão a ser eliminadas das turmas de 16 anos em escolas da capital Helsínquia.
Em vez disso, os jovens finlandeses estão a aprender por tópicos, como a “União Europeia”, que engloba a aprendizagem de economia, história, línguas e geografia. Num ponto de vista mais profissional, um aluno que queira especializar-se em restauração opta por um curso que inclui matemática, línguas (para clientes estrangeiros), competências de escrita e habilidades de comunicação oral.
Ou seja, nada de uma hora de história, seguida de uma hora de química e de uma hora de matemática. A ideia é eliminar uma das maiores interrogações dos estudantes: “porque tenho de aprender isto?”. No novo modelo finlandês, todos os assuntos leccionados estão interligados e existem motivos práticos para os aprender.
“Aquilo de que precisamos agora é de um tipo de educação diferente que prepare as pessoas para o mercado de trabalho”, explicou Pasi Silander, responsável pelo desenvolvimento da cidade de Helsínquia, ao jornal The Independent, salientando que com os avanços tecnológicos algumas formas de ensino deixaram de fazer sentido. “Os jovens já usam computadores avançados. No passado, os bancos tinham muitos funcionários a fazer cálculos, mas agora tudo mudou. Temos, portanto, de fazer as mudanças na educação necessárias para a indústria e sociedade modernas.”
A maioria dos professores sempre leccionou disciplinas individuais ao longo das suas carreias e por isso são muitos os que se opõem a estas mudanças. Não é difícil percebermos porquê: o novo sistema é muito mais colaborativo, forçando os profissionais de diferentes áreas a juntarem-se para definir o plano curricular. Marjo Kyllonen, responsável pela educação na capital finlandesa e um dos autores desta reforma, baptizou o novo modelo de “co-teaching” e assegura que os professores que concordarem com ele vão receber bónus salariais.
Cerca de 70% dos professores das escolas básicas de Helsínquia ja foram preparados para o novo modelo, de acordo com Silander. “Mudámos mesmo a mentalidade. É ligeiramente difícil convencer os professores a entrar na nova abordagem e a dar o primeiro passo… mas aqueles que o fizeram dizem que não conseguem voltar atrás.”
O novo sistema de ensino finlandês está a ser “testado” em Helsínquia, mas a intenção dos responsáveis da capital é que este seja aplicado em todo o país por volta de 2020.
In SHIFTER (22.03.2015)

quarta-feira, 18 de março de 2015

Fórum para pais

Escola Virtual de Língua Gestual Portuguesa

A Associação de Surdos do Porto lançou, no início do mês, a primeira Escola Virtual de Língua Gestual Portuguesa. A plataforma pretende aproximar as comunidades surda e ouvinte.

A Escola Virtual de Língua Gestual Portuguesa é a primeira escola virtual do género e foi criada pela Associação de Surdos do Porto (ASP). O site está aberto a toda a gente e o registo na plataforma é gratuito. Após a autenticação, os conteúdos e os testes ficam acessíveis ao público e não é necessária qualquer qualificação específica para começar o curso de língua gestual.

O curso tem seis módulos que abordam temáticas como dactilologia, numerais, saudações, graus de parentesco, entre outras. O curso é gratuito e pode ser feito quantas vezes o utilizador entender, sem limites de tempo, pois as respostas dadas aos testes são guardadas e o aluno pode retomar o curso a qualquer altura.

Projeto quer continuar a crescer
Armando Baltazar, do Departamento de Formação da ASP, explica que o projeto surgiu “para eliminar a barreira de comunicação entre os mundos surdo e ouvinte”. A Escola Virtual é, desta forma, um espaço comum às “duas comunidades que, vivendo, trabalhando, frequentando juntas no mesmo espaço estão tão ‘distantes’ e se encontram [na plataforma]”.

O projeto foi criado com o apoio do BPI, através do prémio BPI Capacitar, e depende de apoios financeiros para continuar a evoluir. Armando Baltazar clarifica que, “nesta fase, os conteúdos são mínimos e a intenção é ir aumentando gradualmente até se atingir um nível que permita a qualquer utilizador uma fluência linguística boa”.

A adesão à Escola Virtual de Língua Gestual Portuguesa tem superado as expetativas da ASP e promete continuar a crescer devido à facilidade e flexibilidade que o site oferece ao utilizador que se inscreve para frequentar o curso.

Estimulação da Linguagem

Modelos e Práticas em Intervenção Precoce

MODELO DE DENVER DE INTERVENÇÃO PRECOCE (ESDM)/EARLY START DENVER MODEL (ESDM)

No cerne do ESDM está a base do conhecimento empírico da aprendizagem e desenvolvimento de bebés e crianças, e os efeitos do autismo numa fase precoce.A Intervenção ESDM é habitualmente prestada em casa, creche, jardim de infância e/ou centro por terapeutas formados e pais e durante o jogo espontâneo e as rotinas diárias. O ESDM é uma intervenção baseada no relacionamento e envolve pais e famílias.O objetivo do ESDM é aumentar a nível do desenvolvimento em todos os domínios em crianças com Perturbações do Espetro do Autismo, e destina-se simultaneamente, a diminuir os sintomas do Autismo.
Esta intervenção foca-se, em particular, no estímulo das competências sócio emocionais, cognitivas e de linguagem das crianças, uma vez que o desenvolvimento destes domínios é particularmente afetado pelo Autismo.
O ESDM também utiliza uma abordagem baseada na informação e empiricamente apoiada em práticas de ensino que se revelaram efetivas a partir da investigação na análise comportamental aplicada. O ESDM combina abordagens comportamentais, baseadas no relacionamento, desenvolvimentais e lúdicas num todo integrado que é padronizado, e, no entanto, completamente individualizado (Wagner & Rogers, 2011).
University of California-Davis MIND Institute
TIME 2012 Top Ten Medical Breakthroughs: “Hope for Reversing Autism”